Carregando aguarde...
Itapira, 21 de Janeiro de 2020
Artigo
16/02/2015 | José Carlos Barbieni: A Sabesp e seu Bônus e Multas
Olá a todos, dessa vez apenas digamos que estou de volta.
Não contem pra ninguém, mas ainda não há DISPONIBILIDADE de internet Banda Larga Popular no meu bairro, aquela mais barata, que custa só... Bem deixa par lá, qualquer hora eles instalam.
Bom... Vamos lá então?
Em pleno carnaval não vou abordar os festejos, mas algo que me chamou a atenção em alguns noticiários ultimamente, que é tão obvio que fico surpreso por ainda não ter visto alguém comentar, que é esse “sistema” de bônus e multas da Sabesp em relação ao consumo de água.
É claro que diante de uma crise de abastecimento como essa qualquer medida que vise redução no consumo é até bem vinda, ainda que possa ser discutida, mas com certeza são necessárias, mas como diria o locutor esportivo Silvio Luiz, “O que é que só você viu meu filho?”
Seria pretensão minha achar que somente eu tenha notado, mas ao menos EU, ainda não vi comentário sobre as reclamações dos consumidores a respeito das altas contas d’água... Opa! Opa! Opa! Você já leu ou viu sobre contas que na verdade registram o ar, causando medições erradas... Ta bom, nisso você está certo, todo mundo já viu, mas não é isso não, refiro-me ao sistema de cálculo de Bônus ou Multa, pela média do consumo do ano anterior, que parece lógica, mas pode ser tremendamente injusta, veja só:
O simples fato de que um ano pode ser, e quase sempre é diferente do anterior, com temperaturas maiores ou menores, e até mesmo na própria residência, pode haver mudanças, como um recém- nascido e por aí vai, já torna o cálculo passível de injustiças.
Imaginemos uma família gastona, que consumia 40 mil litros ao mês,  é sobre essa média mensal que será calculado o tal Bônus ou a Multa, sendo que o mesmo critério se aplica a uma família mais econômica, que consuma em média 20 mil litros mensais... Ainda não viu nada de errado não é mesmo?
É o seguinte, para a família gastona, será relativamente fácil se manter no consumo mensal ou até mesmo reduzi-lo, conquistando assim o Bônus e ostentando a pose de quem conseguiu “economizar” água, baixando sua média mensal, ainda que continue a gastar mais que o necessário.
Já para àquela família mais econômica, não há muito que fazer, eles já gastam o mínimo necessário para o estilo de vida deles, ou seja, não há o que cortar de consumo, e se por uma necessidade qualquer vier a consumir somente um pouco mais... Pronto, lá vem a conta acrescida de multa, gerando aquele susto, sem mencionar que poderão ser taxados de não colaborarem com a redução no consumo.
E aí, percebeu como esse sistema de cálculo pela média de consumo pode ser injusto, e cabe lembrar ainda que no próximo ano, a média de referência vai ser ainda menor, gerando dificuldades ainda maiores justamente para aqueles que já gastam poça água.
Não seria melhor se fazer como já se faz em muitos lugares, usando a tarifa progressiva, simples assim?
A todos, muita Paz, Saúde e Prosperidade em 2015!
José Carlos Barbieni – Serralheiro- E-mail: Jkarlosbarbieni@gmail.com
Técnico em informática e administração

Pela ETEC  “João Maria Stevanatto”- Itapira-SP 

Fonte: José Carlos Barbieni

Comentários, artigos e outras opiniões de colaboradores e articulistas não refletem necessariamente o pensamento do site, sendo de única e total responsabilidade de seus autores.

Outros artigos de José Carlos Barbieni
Deixe seu Comentário
(não ficará visível no site)
* Máx 250 caracteres

* Todos os campos são de preenchimento obrigatório

881 visitantes online
O Canal de Vídeo do Portal Cidade de Itapira

Classificados
2005-2020 | Portal Cidade de Itapira
® Todos os direitos reservados
É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste portal sem prévia autorização.
Desenvolvido e mantido por: Softvideo produções