Carregando aguarde...
Itapira, 17 de Janeiro de 2020
Artigo
13/06/2015 | José Carlos Barbieni: Transplante de cabeça ou de corpo, seria possível?
Olá pessoal, de volta, novamente!
 
O Blog Plezi.Blog spot.com.br  (http://plezi.blogspot.com.br/2015/06/cirurgiao-ja-realizou-mais-de-1000.html), publicou uma notícia no mínimo curiosa, não necessariamente nova, já que histórias tipo Frankstein são relativamente comuns no cinema, principalmente de terror é claro, mas voltando a notícia do blog, ela se refere a transplante de cabeça, isso mesmo, mudar a cabeça de corpo ou o corpo de cabeça, como queiram, segue a postagem:
 
Não contente em ter criado mais de 1.000 camundongos híbridos, com cabeças diferentes, alguns com a cor da cabeça diferente de seus corpos, médico polêmico Xiaoping Ren quer realizar transplantes pioneiros em primatas.
Acompanhando uma operação de 10 horas, o Wall Street Journal testemunhou um rato com uma cabeça nova se movendo e respirando por conta própria após o procedimento. 
 
Os ratos com transplante de cabeça são capazes até mesmo de abrir os olhos e beber água. Mas infelizmente, nenhum deles sobreviveu além do que alguns minutos.
 
Transplantes de cabeça são extremamente controversos, levantando preocupações éticas e desafiando a própria ideia de consciência.
 
Dr. Ren afirma que seu trabalho não é inútil. Ele comparou esse novo procedimento as preocupações anteriores sobre transplantes de coração, agora mais comuns, e alegou que sua pesquisa poderá um dia ser capaz de ajudar pacientes humanos que têm cabeças saudáveis, mas sofreram lesões que os deixaram tetraplégicos.
 
Tentando entender: Se uma pessoa tem problemas com seu corpo, um tetraplégico, por exemplo, obviamente precisará de um corpo sadio, que poderia ser de uma pessoa em estado vegetativo, sem chances de recobrar a consciência... Parece lógico não?

A diferença para o transplante de coração, é que na maioria dos casos ele é feito para salvar vidas, e no caso do transplante de cabeça, é quase certo que se faça para melhorar a qualidade de vida do receptor, até não que seja condenável melhorar a vida dessas pessoas, mas, será que stephen halwking gostaria de voltar a andar em um outro corpo?

Tal qual já acontece com outros órgãos, o tráfico vai existir, que no caso será de um corpo inteiro, e o mais curioso é que, ao contrário do que se pensa,     haverá muita gente a favor dessa prática, duvidam?

Basta imaginar um preso, chefe de organização criminosa, violento, "doando" seu corpo saudável a um professor tetraplégico, seria resolver dois problemas de uma vez, mas a recíproca também seria verdadeira, um criminoso doente poderia "encomendar" um corpo saudável, como quem encomenda uma pizza?

É bom lembrar que se entende por corpo saudável, um corpo VIVO, a ao tomá-lo para uso em outra cabeça, seria o mesmo que matar alguém?

Pra provar que não é um tema novo no cinema, assista no Youtube “O cérebro que não queria morrer”, é de 1962 (Legendado), e se você fosse trocar de corpo, iria querer como?

Até mais!
Gostou? Não gostou? Envie um comentário.
 
A todos muita paz e saúde e proteção.
José Carlos Barbieni – Serralheiro - Técnico em Informática e Administração
Formado na ETEC “João Maria Stevanatto” Itapira-SP

jkarlosbarbieni@gmail.com 

Fonte: José Carlos Barbieni

Comentários, artigos e outras opiniões de colaboradores e articulistas não refletem necessariamente o pensamento do site, sendo de única e total responsabilidade de seus autores.

Outros artigos de José Carlos Barbieni
Deixe seu Comentário
(não ficará visível no site)
* Máx 250 caracteres

* Todos os campos são de preenchimento obrigatório

643 visitantes online
O Canal de Vídeo do Portal Cidade de Itapira

Classificados
2005-2020 | Portal Cidade de Itapira
® Todos os direitos reservados
É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste portal sem prévia autorização.
Desenvolvido e mantido por: Softvideo produções