Carregando aguarde...
Itapira, 18 de Setembro de 2020
Notícia
30/08/2015 | Editoriais A Cidade: Olha a CPMF de volta aí, gente!

Qualquer cidadão ou empresário sabe como resolver quando o montante de dinheiro disponível não é suficiente para fechar o mês: cortar despesas até o alinhamento necessário. Não é a toa que a indústria, o comércio e os prestadores de serviços reclamam do sumiço dos consumidores. O cidadão cortou, a empresa privada gritou. Mas os governantes, do município à união, quando veêm a crise bater à porta e a arrecadação despencar lançam mão dos cortes, mas sem exageros, não vão aos níveis aconselháveis. Preferem as soluções “originalíssimas”: aumentar a receita através dos impostos.

O ajuste fiscal proposto pelo ministro Joaquim Levy tinha na sua essência quase dois terços baseados no aumento de impostos, enquanto previa redução nas despesas na ordem de R$ 19 bilhões, as medidas para aumentar os tributos superavam a casa dos R$ 31 bi. Depois de passar pelo Congresso Nacional e receber as alterações, nem o governo sabe dizer o quanto de recursos o governo poderá contar para fazer frente aos gastos públicos neste e no ano que vem.

Pelo visto, as expectativas não são das melhores. A Junta Orçamentária, equipe formada por técnicos dos ministérios da Fazenda, Planejamento e Casa Civil, que avalia que o tamanho dos cortes nos gastos poderá ser muito maior do que se imagina e que as consequências poderão ser desastrosas para a economia brasileira e para os serviços públicos, levantou a bola da recriação da CPMF, mas conhecido como o “imposto do cheque”, para garantir o aumento da arrecadação e não inviabilizar os programas federais. O Planalto já está esboçando a minuta de uma Proposta de Emenda à Constituição com essa finalidade.
 
Nesta sexta-feira veio à tona a informação de que além do governo federal, alguns governadores estão interessados no retorno da CPMF. Luiz Pezão, do Rio; Geraldo Alckmin, de São Paulo, e Fernando Pimentel, de Minas, telefonaram para os líderes da Câmara e deputados de suas bancadas pedindo apoio na aprovação da CPMF.
 
Como o mundo político sabe que a ideia não cairá bem junto à população e que no ano que vem tem eleições, é flagrante o jogo de empurra-empurra, eles querem o bônus, querem mais dinheiro, mas ninguém quer assumir o ônus, mais impostos. E assim, o brasileiro vai levando a vida. Alguém tem duvidas sobre a ressurreição da CPMF?
Fonte: Editoriais A Cidade

Comentários, artigos e outras opiniões de colaboradores e articulistas não refletem necessariamente o pensamento do site, sendo de única e total responsabilidade de seus autores.

Veja Também
Deixe seu Comentário
(não ficará visível no site)
* Máx 250 caracteres

* Todos os campos são de preenchimento obrigatório

1010 visitantes online
O Canal de Vídeo do Portal Cidade de Itapira

Classificados
2005-2020 | Portal Cidade de Itapira
® Todos os direitos reservados
É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste portal sem prévia autorização.
Desenvolvido e mantido por: Softvideo produções