Carregando aguarde...
Itapira, 23 de Outubro de 2019
Notícia
02/04/2019 | Luiz Santos: Contrição

Um dos mais necessários e belos movimentos do coração do homem é a contrição. A contrição é tanto uma graça do Espírito Santo quanto uma ordem, uma exigência da parte de Deus. O Senhor conquanto conceda a graça da contrição que vivifica somente aos santos, isto é, aos salvos, ele contudo a exige de todos os homens sem exceção. Esse movimento é caro aos olhos do Senhor: “Sacrifício agradável a Deus é o espírito quebrantado, coração quebrantado e contrito, não o desprezarás, ó Deus” (Sl 51.17) e mais: “porque assim diz o Alto, o Sublime, que habita a eternidade e cujo nome é Santo: Habito no alto e santo lugar, mas habito também com o contrito e abatido de espírito, para vivificar o espírito dos abatidos e vivificar o coração dos contritos”(Is 57.15). A definição do que seja a contrição talvez nos faça refletir melhor em seu sentido mais profundamente bíblico. Etimologicamente: ‘contriti, onis’, vem do latim e significa: ação de calcar com os pés, de triturar, de sentir-se abatido (reduzido) até o pó. Segundo o “Aurélio”, contrição é um substantivo feminino relativo à religião. 1. Sentimento pungente de arrependimento por pecados cometidos e pela ofensa a Deus, menos pelo receio do castigo do que pelo amor e gratidão à divindade; 2. Prece feita pelo cristão para expressar o arrependimento de seus pecados; 3. Uma parte fixa das antigas liturgias cristãs. Juntando todas as ideias colocadas até aqui, podemos concluir que o homem de coração contrito é aquele que sabe que o pecado é uma forma tanto de ofensa quanto de ingratidão a Deus. Ele tem a consciência de que o Senhor “se sente” ofendido com a ingratidão justamente dele, a criatura que foi o objeto do mais puro e nobre o amor do criador. Pecar significa entre outras coisas não reconhecer antes de tudo a própria majestade, magnificência, autoridade e glória de Deus. Significa ainda menosprezo por tudo o que o Senhor é em si mesmo, sobretudo a sua santidade e soberania. Significa ainda irreverência e consciente, porém inescrupulosa, transgressão da Lei e desobediência à vontade do Altíssimo. Pecar significa ingratidão por todos os benefícios concedidos abundantemente por Deus em sua providência geral e seu cuidado com a criação.  Cuidado que promove a segurança, o desenvolvimento, o desfrute, o prazer e a sobrevivência da espécie humana. Pecar significa desprezo e desamor pelos imensuráveis benefícios concedidos graciosamente em sua providência especial, significa desprezar (por ignorância, indiferença, resistência em dar ouvidos), o plano da redenção executado por Cristo na Cruz e gentilmente oferecido na pregação do Evangelho. Então, possuir um coração contrito significa ter a exata consideração contra quem, vil, arrogante e violentamente se ergue o coração pecaminoso e sentir vergonha, dor e o desejo de voltar atrás, não tornar a fazer novamente o mal, emendar a vida e reparar o mal feito. E como se repara o mal feito ao Senhor? Crescendo em comunhão com Ele, em piedosa devoção, buscando a santidade a cada dia, tendo por alvo a glória de Deus.

Reverendo Luiz Fernando é Ministro da Palavra na Igreja Presbiteriana Central de Itapira

Fonte: Luiz Santos

Comentários, artigos e outras opiniões de colaboradores e articulistas não refletem necessariamente o pensamento do site, sendo de única e total responsabilidade de seus autores.

Veja Também
Deixe seu Comentário
(não ficará visível no site)
* Máx 250 caracteres

* Todos os campos são de preenchimento obrigatório

352 visitantes online
O Canal de Vídeo do Portal Cidade de Itapira

Classificados
2005-2019 | Portal Cidade de Itapira
® Todos os direitos reservados
É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste portal sem prévia autorização.
Desenvolvido e mantido por: Softvideo produções