Carregando aguarde...
Itapira, 17 de Agosto de 2018
Notícia
31/07/2018 | Luiz Santos: Por trás da Placa

Costumo ouvir muitos cristãos dizerem com a boca larga: “Placa de Igreja não salva”, claro que não. Assim como uma placa de trânsito não nos leva a lugar algum. Entretanto, a placa de trânsito indica as condições do caminho e sinaliza o destino. Também a “placa” de uma igreja pode muito bem indicar as condições do caminho e o destino daquela comunidade. Se a “placa” não indicar que os que ali se reúnem são homens e mulheres que têm a Bíblia como sua única regra de fé e prática e que se pautam somente por ela para conhecer a Deus e a sua vontade, mas que dependem de revelações extraordinárias, sonhos e visões, esse caminho poderá ser tortuoso e o destino final não aquele desejado. Quando a Escritura Sagrada não é a única placa indicativa e normativa que nos conduz a um encontro desimpedido com Cristo, certamente haverá muitos pedágios pelo percurso. O pedágio de um líder carismático, personalista, centralizador e messiânico que exigirá fidelidade, cumplicidade e obediência cega aos seus caprichos e desmandos, a despeito do que a Bíblia ensina (3 Jo 9-10). Haverá o pedágio das experiências místicas, das práticas religiosas supersticiosas, do ‘magiamento’ da fé, do culto de fogueiras santas, sabonetes ungidos, rosas abençoadas, águas bentas vindas do rio Jordão e toda sorte de bizarrices. Essas práticas, não tenham dúvidas, ou surgem das invencionices humanas cujo centro produtor é o coração enganoso e corrupto ou vem de Satanás mesmo que deseja enredar a todos num culto de si mesmo e de falsa humildade (Cl 2. 23), levando muitos a depositar sua confiança no fabrico das mãos humanas ou na criação, coisas que evidentemente não são Deus. O reformador Martinho Lutero ensinava: “ainda que chova milagres em uma igreja onde a Palavra não é fielmente pregada, um cristão não deve permanecer nela”. Isso faz todo o sentido e se harmoniza com as Escrituras. Jesus, quando tentado por Satanás no deserto, foi justamente tentado a buscar uma saída fácil na realização de um milagre, o que transformaria pedras em pães. Jesus, entretanto, recusou tal proposta e declarou ao embusteiro Satanás que os verdadeiros filhos de Deus vivem antes de tudo da Palavra de Deus, mais que de pães e milagres (Mt 4. 1-11). Vivemos dias confusos nessa Babel de igrejas, denominações e seitas. Todos os dias surgem novas ‘tendências” no mercado da fé ofertando toda sorte de ‘bênçãos’ (eu diria tentações). Prosperidade, riquezas, sucesso profissional, trazer a pessoa amada de volta, expulsões sem fim de demônios, entrevistas com os mesmos e curas sensacionais, quando não há, a culpa é a falta de fé do enfermo. O que você deve buscar “atrás da placa” de uma igreja? Alguns sinais devem ser levados em conta. 1º) - Procure saber qual a importância que aquela comunidade dá à leitura, pregação, estudo sério e comprometido da Bíblia. Procure ver se a Bíblia está no centro da adoração, se ela é lida em conjunto, se ela permeia as orações, se é cantada nos hinos e cânticos, se sua presença é “onipresente” na dinâmica da vida comunitária. 2º) - Se um há ‘clima’ e prática de oração. Se a comunidade tem momentos fortes e marcantes de oração vibrante, submissa, dependente e agradecida a Deus. Se o Senhor é magnificado e nunca apequenado a um reles serviçal a quem se determina e exige toda sorte de coisas caprichosas. 3º) - Procure conhecer a liderança. Se o pastor é um crente provado e aprovado, se um é servo humilde (donde vem a palavra ministro) a serviço dos irmãos. Perceba se é um homem que nada mais quer saber, a não ser Cristo e este crucificado. 4º) - Observe bem os irmãos, sua sede pela Palavra, seu interesse pela doutrina, seu engajamento ministerial, seu compromisso de proclamação, testemunho e serviço no mundo, especialmente entre os pobres, vulneráveis e marginalizados. Se há sinais visíveis de relacionamentos marcados pelo amor entre os irmãos. E, ainda que você não enxergue nenhum milagre sensacional, nenhum sinal extraordinário, nenhum movimento sobrenatural, saiba que ali se encontra uma verdadeira igreja de Jesus Cristo, centrada na Palavra, com culto alegre cujo centro é a pessoa de Cristo e por meio dele dando graças ao Pai. Ali existe uma comunidade servidora, martirial, acolhedora, formada por santos pecadores, pecadores santificados que por detrás da “placa” descobriram que só há ‘Um Caminho, Uma Verdade e Uma Vida’, Cristo Jesus, que só pode ser encontrado quando a Palavra de Deus não é usurpada em favor de qualquer outra experiência, ainda que seja um milagre. Se você encontrou, permaneça em uma igreja assim, pois Cristo nela está!

Reverendo Luiz Fernando é ministro da Palavra na Igreja Presbiteriana Central de Itapira

Fonte: Luiz Santos

Comentários, artigos e outras opiniões de colaboradores e articulistas não refletem necessariamente o pensamento do site, sendo de única e total responsabilidade de seus autores.

Veja Também
Deixe seu Comentário
(não ficará visível no site)
* Máx 250 caracteres

* Todos os campos são de preenchimento obrigatório

590 visitantes online
O Canal de Vídeo do Portal Cidade de Itapira

Classificados
2005-2018 | Portal Cidade de Itapira
® Todos os direitos reservados
É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste portal sem prévia autorização.
Desenvolvido e mantido por: Softvideo produções