Carregando aguarde...
Itapira, 18 de Junho de 2024
Artigo
11/06/2013 | Luiz Santos: Satisfeitos em Deus

Quem mais tenho eu no céu? Não há outro em quem eu me compraza na terra. Ainda que a minha carne e o meu coração desfaleçam, Deus é a fortaleza do meu coração e a minha herança para sempre” (Sl 73. 25-26).

No próximo final de semana estaremos celebrando os 139 anos de nossa amada Igreja Presbiteriana Central de Itapira. Seguramente, do ‘evangelicalismo’ de Missões, a IPCI é uma das vinte igrejas mais antigas do Brasil. Para ter-se uma noção de nossa mais que veneranda história, a maior denominação evangélica do Brasil, a Igreja Assembleia de Deus, comemora neste ano 103 anos de presença em terras brasileiras. Só a Igreja Presbiteriana Central de Itapira é 36 anos mais antiga (a Igreja Presbiteriana do Brasil comemora seus 154 em solo pátrio). Entretanto, longevidade ou tamanho não dizem muito no Reino de Deus, ainda que possam evidenciar a fidelidade e fecundidade de uma comunidade, bem como a misericórdia e o poder de Deus em conservar e fazer crescer as obras de nossas mãos.

Para bem celebrarmos estes 139 anos o melhor que podemos oferecer a Deus é o sacrifício de nosso amor incondicional, é demonstrar a Ele o quanto temos prazer em andar na sua presença e de nos submeter à sua vontade. Como diz John Piper: “Deus é mais glorificado em nós quando somos mais satisfeitos n’Ele.” Esta afirmação é bíblica: “Agrada-te do Senhor” (Sl 37.4), “Alegrai-vos sempre no Senhor” (Fp 4.4), “O teu amor é melhor do que a vida” (Sl 63.3), e finalmente: “na tua presença há plenitude de alegria, na tua destra, delícias perpetuamente” (Sl 16.11).

Os pais da Igreja também exaltaram o prazer que o crente deve ter em Deus: “Quão doce foi para mim, estar liberto subitamente destes prazeres infrutíferos os quais um dia temia perder!...Tu os afastaste de mim, Tu que és a alegria soberana e verdadeira...Tu que és mais doce que qualquer prazer...tu que excedes em brilho toda luz...tu que sobrepujas toda honra. Ó Senhor meu Deus, minha luz, minha riqueza, e minha salvação.” (Agostinho de Hipona, Confissões, XI,1).

Façamos, pois, todo o esforço, sempre sustentados e guiados pela Graça, para desejarmos sempre mais de Cristo, demonstrando que o desejamos acima de tudo e qualquer coisa. Demonstremos que não só o amamos, mas que amamos amá-lo. Que quanto mais satisfeitos n’Ele estamos, tanto mais d’Ele queremos desfrutar. Este desejo de Deus, este amor que quer amar, é o amor que nos amou por primeiro (1 Jo 4.10), que se antecipou a nós, por isso é digno de ser amado. É um amor que se concretiza, que se realiza em forma de obediência ao mandamento. É um amor de fruição (Jo 15.16) cujos sarmentos alcançam os irmãos na fé, nutrindo relações saudáveis, edificantes, restauradoras, santificantes.

Alcança também e poderosamente os que estão no mundo. É um amor solidário, engajado, comprometido e transformador. É o amor que não se faz alheio à dor, ao sofrimento e a alienação dos que ignoram ou mesmo rejeitam o Amor de Deus manifestado na Cruz e revelado no Evangelho.

Uma comunidade que ama a Deus é uma comunidade que ama a cruz. É uma comunidade que percorre os caminhos do Senhor com o “coração dilatado em inenarráveis doçuras de amor” (Pr RB 49). Isto é, o caminho permanece estreito e apertada a porta, nunca há concessões. Mas, é o coração que se dilata, se amplia, porque ama a Lei, ama o Mandamento, ama amar a Deus por aquilo que Ele é, enquanto o louva por aquilo que Ele faz e o Glorifica satisfazendo-se com o que Ele quer.

Mais que uma data festiva. Mais que uma comemoração religiosa. Mais que mais um culto, que a Igreja Presbiteriana Central de Itapira se configure em um monumento vivo dedicado ao amor de Deus. Que a sociedade de Itapira reconheça e experimente o amor de Deus vendo o nosso testemunho de um povo feliz, satisfeito, realizado, sem queixas, sem murmurações, sem reclamações (Fp 2 14). Um povo, com homens e mulheres, crianças e jovens, sãos, enfermos, viúvos, idosos, ricos e pobres, um povo sujeito às contingências da vida, às vicissitudes da história é às intempéries de toda sorte. Mas, um povo feliz e plenamente realizado com o Deus que tem, com o Deus a quem serve, com o Deus cuja face amorosa contemplamos desde agora e por toda eternidade. Amém!

Rev. Luiz Fernando

Prazerosamente Ministro do Evangelho

Fonte: Luiz Santos

Comentários, artigos e outras opiniões de colaboradores e articulistas não refletem necessariamente o pensamento do site, sendo de única e total responsabilidade de seus autores.

Outros artigos de Luiz Santos
Deixe seu Comentário
(não ficará visível no site)
* Máx 250 caracteres

* Todos os campos são de preenchimento obrigatório

417 visitantes online
O Canal de Vídeo do Portal Cidade de Itapira

Classificados
2005-2024 | Portal Cidade de Itapira
® Todos os direitos reservados
É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste portal sem prévia autorização.
Desenvolvido e mantido por: Softvideo produções