Carregando aguarde...
Itapira, 13 de Agosto de 2022
Artigo
25/05/2014 | Padre Pires: XUXA, Pastor Eurico e a Lei da Palmada

Minha mãe vem de uma família de onze irmãos onde todos apanharam. De relho, vara de marmelo (acho que meu avô não tinha cinta, pois era tão pobre que devia amarrar as calças ou usava suspensórios feitos pela minha avó), tapas, e os genéricos como coques, beliscões, puxões de orelha e chacoalhões. Tanto minha mãe como todos os seus dez irmãos com os respectivos maridos e esposas, pelo que me consta, bateram, uns mais outros menos, nos seus filhos. Da família de meu pai eu não tenho dados mais consistentes.

Não considero justo avaliar o comportamento deles como certo ou  como errado, mas como o possível, pois eles reproduziam o que aprenderam. Eles viveram numa época (meu avô nasceu em 1883 e seu filho mais novo em 1932) que isso era o padrão e eles não tinham cultura e nem informações para escolher outras maneiras de educar.

No Brasil a agressão contra menores ainda é muito comum. Trata-se de uma questão cultural e até religiosa (há católicos e evangélicos que se apoiam em passagens bíblicas para justificar as cintadas e chineladas), mas mesmo pais considerados bem esclarecidos ainda usam esse recurso.  Com o advento da modernidade este padrão passou a ser questionado e hoje quem ainda usa este método geralmente são pessoas problemáticas. Batem nos filhos porque não estão preparados para lidar com comportamentos infantis fora do padrão, não têm capacidade para dialogar e sentem-se perdendo o controle perante as demandas cada vez maiores das crianças. Também às vezes a ira de quem está batendo não provem do comportamento errado do filho, mas tem a ver com questões pessoais mal resolvidas como estresse no trabalho ou crise no casamento.

Nesta semana a Câmara dos Deputados aprovou o projeto de lei 7672/2010, da Presidência da República, proibindo o uso de castigos físicos ou tratamentos cruéis ou degradantes na educação de crianças e adolescentes. Os deputados decidiram batizar o projeto de “Lei Menino Bernardo”, em homenagem a Bernardo Boldrini, assassinado no Rio Grande do Sul pelo pai e pela madrasta, mas popularmente ela está sendo chamada de LEI DA PALMADA.

O Brasil não foi pioneiro nessa medida de proteção à criança. A LEI DA PALMADA foi aprovada juridicamente pela primeira vez na Suécia em 1979 e hoje ela está em vigor em 24 países. Na América Latina, além do Brasil, ela vigora no Uruguai e na Venezuela. Os outros países são todos da Europa, com exceção da Nova Zelândia.

Não sei o que a maioria da população brasileira acha dessa lei. Segundo a revista ISTO É, na Nova Zelândia foi feito um plebiscito perguntando se esta lei deveria ser mantida ou não. A grande maioria dos eleitores (87%)  votou pelo fim da mesma, mas como pela legislação de lá a última palavra cabe ao primeiro-ministro, ele decidiu que a lei não será revogada.

Eu teria inúmeras questões pedagógicas, filosóficas, teológicas, antropológicas, históricas e culturais para discorrer sobre essa questão. Quem sabe posteriormente quando eu tiver mais disposição retorne ao assunto. Mas por ora o único castigo infantil que vejo com simpatia é o “Cantinho da Disciplina” da Supernanny do SBT.

Mas as grandes estrelas na sessão que aprovou a Lei da Palmada foram a Xuxa e o Deputado Pastor Eurico, do PSB de Pernambuco. Foi o seguinte: a apresentadora Xuxa estava presente na Comissão que analisava o texto e o deputado pastor disse que “a conhecida rainha dos baixinhos, em 1982, provocou a maior violência contra crianças em um filme pornô”. Ele estava referindo-se ao filme "Amor Estranho Amor", em que Xuxa aparece seminua ao lado de uma criança. A apresentadora reagiu sinalizando um coração feito com as mãos na direção do parlamentar. O deputado Anthony Garotinho (PR-RJ) falou em seguida e declarou que a posição do Pastor Eurico não é a mesma da bancada evangélica. Após a sessão, o PSB, por meio de nota, informou que o Pastor Eurico foi destituído da vaga na CCJ. "A decisão foi tomada em função da postura adotada pelo parlamentar durante a reunião ordinária desta quarta-feira (21), na qual o mesmo se pronunciou de forma intolerante, desrespeitosa e desnecessariamente agressiva em relação a Sra. Xuxa Meneghel."

O FILME “AMOR ESTRANHO AMOR”.

O filme é de 1982, mesmo ano em que a Xuxa saiu pelada na Playboy. Eu não assisti e ele sumiu do mercado por iniciativa da própria apresentadora. Esse é um daqueles casos de que se arrependimento matasse ela já teria se suicidado.

O que acho estranho é chamar de pornô um filme dirigido por Walter Hugo Khouri (já falecido), autor de 26 obras e recebedor de inúmeros prêmios nacionais e internacionais pelo conjunto da obra. Além de Xuxa trabalharam no tal filme Tarcisio Meira e Vera Fischer. Também acho estranho chamar de pornô um filme no qual Vera Fischer, pela atuação no mesmo, ganhou dois prêmios de melhor atriz, um no Festival de Cinema de Brasília e outro no Premio Air France de Cinema. Xuxa no mesmo Prêmio Air France de Cinema, ganhou pelo filme o prêmio de revelação mirim (ela tinha 18 anos na época).

O garoto com a qual Xuxa contracenou no filme chama-se Marcelo Ribeiro e tinha 12 anos (hoje 44). Foi seu segundo filme e o primeiro foi quando ele tinha 11 anos e também foi dirigido por Walter Hugo Khouri e chama-se “Eros, o Deus do Amor” em que ele também fez cenas sensuais com Kate Lyra e Dina Sfat. Depois disso fez um filme pornô  e hoje ele é técnico e instrutor de informática em uma multinacional. Ele deu uma entrevista para o jornal FOLHA DE SÃO PAULO em 17 de julho de 2007 onde conta detalhes da experiência. Quem tiver interesse procure na net  (http://www1.folha.uol.com.br/folha/ilustrada/ult90u312675.shtml).

XUXA 

Quando ela começou a ser chamada de rainha dos baixinhos eu já estava bastante altinho para ser seu súdito. Nunca tive interesse artístico pela sua obra, mas também não tinha nada contra.

Considero uma tremenda injustiça julgar sua pessoa só pelas fotos da Playboy e pelo filme “Amor estranho amor”. Apenas cinco anos depois desses casos, em 1987, ela engajou-se em uma campanha contra a poliomielite. A vacinação chegou a um recorde mundial na época: 97% das crianças brasileiras foram vacinadas. Pela sua colaboração na campanha Xuxa recebeu uma medalha das mãos do então presidente da república, José Sarney.

No ano seguinte ela lançou a campanha infantil "Uso responsável da internet", recebeu a medalha de honra na "ECO 2008" em Brasília por causa do trabalho sócio-ambiental realizado pela sua fundação e em novembro do mesmo ano recebeu em Mônaco, na Europa, do príncipe Albert, uma homenagem pela sua dedicação filantrópica pelas crianças no Brasil. A partir daí sucederam-se inúmeras ações e honrarias pela sua dedicação a causas infantis. O SESI a chamou para ser madrinha nacional da campanha contra exploração sexual de jovens.

Ela foi escolhida pela equipe do ex-vice-presidente americano Al Gore para representar o Brasil no show internacional Live Earth que pretendeu alertar sobre os efeitos das mudanças climáticas na Terra. Também é madrinha da Campanha Trinacional de Combate à Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes, que reúne Brasil, Paraguai e Argentina. A iniciativa tem apoio da Itaipu Binacional, das secretarias municipais de Assistência Social e Turismo, da Organização Internacional do Trabalho, dos Conselhos Municipais do Turismo, da Vara da Infância e da Juventude, do Ministério Público do Trabalho, da Rede Proteger e de representantes de entidades do Paraguai e da Argentina.

Todas essas informações eu encontrei no site oficial da Xuxa e só relatei as que pude conferir na Wilkpédia. Entre reis e rainhas a rainha dos baixinhos está fazendo mais bonito do que outro rei que está querendo dar uma de censor e o rei do futebol que não reconheceu a filha. Tenho umas implicâncias mal resolvidas contra esses dois e qualquer dia eu boto prá fora (escrevendo, claro).

PASTOR EURICO

As informações que coletei sobre ele são do site da Câmara dos Deputados. Ele tem 52 anos, nasceu em Presidente Prudente (SP), é Bacharel em Teologia e tem curso superior de direito incompleto, foi comerciário e locutor de rádio. Ele é deputado federal pelo PSB desde 2011 e pastor da igreja evangélica Assembleia de Deus.

Do mesmo modo que considero injusto avaliar a Xuxa por episódios pontuais de início de carreira também é injusto avaliar o deputado apenas por esse acontecimento. Tive a paciência de verificar sua atividade parlamentar e ver a lista dos 51 projetos de lei que ele até hoje apresentou. Os mais interessantes e/ou polêmicos:

1457/2014 – Anula a decisão do Conselho Federal de Psicologia de proibir os psicólogos de atuar na chamada “Cura Gay”.

6055/2013 – Revoga a lei nº 12.845, de 1º de agosto de 2013, que dispõe sobre o atendimento obrigatório e integral, às pessoas vítimas de violência sexual.

137/2013 – Requer audiência pública para debater denúncias sobre trabalho escravo na produção de produtos têxteis.

138/2013 - Requer a realização de Audiência Pública para avaliar os resultados das Políticas Públicas para negros em nosso País.

140/2013 - Requer a realização de Audiência Pública na Comissão de Direitos Humanos e Minorias para discutir a necessidade de se aumentar o período da Licença-paternidade, tendo em vista a importância do papel do pai na formação da família brasileira.

141/2013 - Requer a realização de Audiência Pública para debater o problema da violação dos direitos humanos das crianças e adolescentes no Brasil.

50/2013 – Pede a realização de Audiência Pública para debater o problema da erotização das nossas crianças através de imagens, de músicas nos meios de comunicações, cartilhas educativas e demais exposições.

3024/2012 - Sugere ao Ministério da Fazenda a adoção de Resolução, pelo Conselho Monetário Nacional, obrigando as instituições financeiras a comunicar formalmente ao cliente as razões da impossibilidade da concessão de financiamento.

3025/2012 - Sugere ao Ministro das Cidades tornar obrigatório o uso de colete com air bag pelos condutores e passageiros de motocicletas.

186/2012 – Garante aos militares o direito à livre associação sindical e o direito de greve.

3840/2012 - Altera a Lei nº 9.294, de 15 de julho de 1996, que dispõe sobre as restrições ao uso e à propaganda de cigarros, bebidas alcoólicas, medicamentos, terapias e defensivos agrícolas, tornando obrigatória a impressão de imagem de acidente de trânsito nos rótulos das garrafas de bebidas alcoólicas.

3904/2012 – Acrescenta dispositivos à Consolidação das Leis do Trabalho para dispor sobre a concessão de alimentação aos empregados cuja duração do trabalho for de oito horas diárias ou de quarenta horas semanais, ou superior.

4736/2012 - Dispõe sobre a obrigatoriedade de inclusão, nas cédulas brasileiras, da frase: "Deus seja louvado".

 

Não encontrei mais nada sobre suas atividades como radialista, comerciário, pastor e político e sua vida pessoal não me interessa.

 

Como no meu artigo anterior sobre política andei criticando pessoas que dão informações sem citar as fontes termino dizendo que alguns dados aqui expostos foram extraídos do artigo “Educai as crianças para que não seja necessário punir os adultos” de Luciana Maria Reis Moreira e Giovanna Bianca Trevizani e que está disponível em (http://www.ambitojuridico.com.br/site/?n_link=revista_artigos_leitura&artigo_id=12407&revista_caderno=12).

 

Fonte: Padre Pires

Comentários, artigos e outras opiniões de colaboradores e articulistas não refletem necessariamente o pensamento do site, sendo de única e total responsabilidade de seus autores.

Outros artigos de Padre Pires
Deixe seu Comentário
(não ficará visível no site)
* Máx 250 caracteres

* Todos os campos são de preenchimento obrigatório

1123 visitantes online
O Canal de Vídeo do Portal Cidade de Itapira

Classificados
2005-2022 | Portal Cidade de Itapira
® Todos os direitos reservados
É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste portal sem prévia autorização.
Desenvolvido e mantido por: Softvideo produções