Carregando aguarde...
Itapira, 15 de Dezembro de 2019
Notícia
13/05/2015 | Dropes nº 397

Fôlego O prefeito José Natalino Paganini terá um treze de maio cheio. Às 5h30min estará a postos para receber a congada, às 9h, o mastro, às 12h, a mãe preta, e às 17h participará da tradicional procissão, além de reservar algumas horas para festar com a esposa Sônia.

Festa... Tem muita gente dizendo que a festa deste ano está muito fraca em termos de público. Para uns, a culpa é da igreja que dividiu a festa em três partes: o lado de cima, as barraquinhas; o lado de baixo, os brinquedos; e o largo São Benedito, a igreja e as barracas das entidades.  

...fraca Para outros, a culpa é da crise econômica. Ninguém quer gastar porque não se sabe o dia da manhã. Ao comentar o assunto, o prefeito Paganini se mostrou preocupado, atribuiu à situação do país, respirando aliviado: “só faltava dizer que a culpa era minha, também!”

Inédito Para quem esperava uma sessão rápida nesta terça-feira, como sempre ocorreu na véspera de um feriado, principalmente, num dia 12 de maio, os trabalhos legislativos dos vereadores correram dentro da normalidade até quase às vinte e três horas.

Novo segundo Com a saída de Luiz Machado que ocupava a segunda secretaria, os vereadores elegeram o novo ocupante. Se apresentaram como candidatos Joilson Militão da Silva e Marcos Paulo da Silva. Deu Joilson por sete votos contra três.

Polêmica Os temas polêmicos da noite ficaram por conta dos opositores ao governo Paganini que levantaram os problemas estruturais nas janelas do terceiro andar recentemente inaugurado, o destino dos braços das luminárias da Rua da Penha, o aumento de 5% na tarifa de água e os três hidrômetros instalados na empresa Brindart.

Pior do que era? O líder do prefeito Mauricio de Lima disse ter ficado entristecido ao ouvir o vereador Dr. Rafael dizer que a reforma do terceiro andar ficou pior do que era por conta de um problema estrutural ocorrido nas janelas.

Não deixa molhar o bico Lima esclareceu que ao contrário do que o vereador ortopedista tinha declarado, a reforma deixou o HM muito melhor e que o prefeito Paganini já tomou todas as providências para que a empresa contratada reparasse o mais breve possível.

Ignorância? Informou, ainda, que esses processos não correm na velocidade desejada pela prefeitura, pois devem seguir todos os trâmites legais para evitar que a municipalidade veja seus direitos vilipendiados.

Parafuso confuso Com relação aos braços de luz que foram retirados da Rua da Penha, o vereador Carlinhos Sartori informou que os mesmos serão instalados nos bairros dos Lima e dos Macucos. Não satisfeito, Marquinhos pediu pressa dizendo que essa instalação é coisa simples, se resume a verificação dos parafusos.

No tapa? “O nobre vereador oposicionista talvez imagine que a instalação de braços de luz não requer qualquer planejamento, seja de montagem ou de verificação da carga de energia necessária”, comentou Carlinhos após o término da sessão.   

Pai da criança Diante da insistência do vereador Marcos Paulo em marcar posição sobre a iluminação do Bairro dos Limas, Carlinhos considerou: “acho que ele quer ser o pai da criança. Conheço aquela gente dos Lima e dos Macucos há muito tempo, eles sabem quem é que luta pelos interesses deles.”

Equilíbrio O aumento de 5% na tarifa de água teve a participação do vereador Carlão Jamarino que explicou que o orçamento do SAAE previsto para 2015 não contemplou os reajustes extraordinários da energia elétrica. Como 12% do orçamento é usado para garantir a energia suficiente para fazer funcionar os sistemas de captação, tratamento e distribuição, o aumento de 42% na energia elétrica impactou os 5% solicitados para a manutenção do equilíbrio financeiro da autarquia.

Besteira no escuro Muita bobagem foi proferida pelos vereadores contrários, segundo os observadores de plantão. Uma delas veio quando disseram que o SAAE poderia sobreviver muito bem sem esse alinhamento monetário. Os legisladores parecem não terem entendido, ainda, quais são as consequências quando o poder público deixa de alinhar preços no momento adequado. A Petrobras e empresas de energia que o digam.

A outra bobagem é quando levantaram a questão da cobrança do mínimo de 15 m3 dizendo que tem muita gente que paga pela água que não consume. Imaginam que o pagamento por m3 consumido seria socialmente mais justo.

Ledo engano O custo para abastecer a cidade inteira e de manter um nível mínimo de investimento necessário é rateado por dois grupos básicos: os consumidores de até 15m3, que é a maioria, e os maiores consumidores que pagam tarifas mais pesadas em função das faixas de consumo.

Não é por aí Ao relacionar o pagamento ao consumo, propriamente dito, o m3 cúbico fatalmente levaria os consumidores menores a pagar mais pelo volume de água consumida e os consumidores maiores, a pagar menos do que pagam hoje. Sem falar no mais grave, que levaria o primeiro grupo a consumir menos podendo comprometer a higienização e o controle sanitário.

Na mesma Quando o líder Mauricio requereu que o projeto fosse à ordem do dia, como comumente ocorre em quase todas as sessões, os vereadores oposicionistas pleitearam que a votação fosse para a próxima semana. Deu-se a confusão. No entendimento deles, o projeto não poderia ser apreciado na mesma sessão.

Aprovado O assessor legislativo Elias Orcini, que cada vez tem se mostrado, aparentemente, menos paciente com algumas indagações oposicionistas, explicou que o projeto foi apresentado na sessão anterior e, portanto, que não havia nada que impedisse que o mesmo viesse à ordem do dia, desde que aprovado pelo plenário. Em votação, o aumento foi aprovado por sete votos a três.

Três Finalmente, o assunto que também mobilizou os vereadores foi a suposta denúncia de fraude envolvendo a instalação de três hidrômetros na empresa Brindart de propriedade da família do prefeito Paganini. O vereador Marquinhos queria explicação sobre o caso.

Normal O líder Mauricio explicou que existem três hidrômetros instalados na Brindart, mas cada um atende uma necessidade diferente. No local funcionam duas empresas, uma confecciona etiquetas e a outra, camisetas. Ao lado está sendo construído um novo prédio para a empresa de camisetas onde foi instalado um hidrômetro para construção. “A instalação de hidrômetros num mesmo endereço que servem residências ou empresas diferentes é um procedimento normal”, explicou Lima.

Sonho Alguns vereadores continuam achando que suas falas na tribuna fazem o maior sucesso com a galera, principalmente quando as cadeiras reservadas ao público são ocupadas por pessoas que não frequentam a casa, costumeiramente.

Médicos Na sessão desta terça-feira, os médicos do serviço municipal de saúde compareceram na câmara para acompanhar a votação do projeto de autoria do poder executivo que incorpora os adicionais para fins de aposentadoria. O projeto foi aprovado por unanimidade e corrigiu uma histórica distorção.

Um monte... A maioria dos médicos chegou logo no início da sessão e ouviu boa parte dos discursos proferidos pelos vereadores. Um deles comentou: “Nossa! Onde esses vereadores arrumam tantas abobrinhas para falar e criticar?” O outro que estava ao lado emendou: “desculpe-me, mas isso não são abobrinhas não, eu adoro comer as abobrinhas, elas são deliciosas. Isso está mais para um monte de m...”

Isolado Tem sido cada vez mais comum os votos de abstenção dos vereadores oposicionistas, principalmente do vereador petista Cesar da Farmácia que diz que em caso de dúvida prefere abster-se a votar contrário só por ser oposição. Na sessão desta terça-feira, mais uma vez o vereador Marquinhos ficou isolado em suas pretensões.

Sabatina O advogado indicado pela presidente Dilma Rousseff para uma vaga de ministro no STF, Luiz Edson Fachin, foi sabatinado nesta terça-feira pela Comissão de Constituição e Justiça do Senado.

Pesado Fachin sabia que o bombardeio seria pesado. Foi questionado por suas posições em relação aos movimentos sociais, poligamia, apoio político em 2010 a Dilma Rousseff e exercício irregular da advocacia quando era procurador do Estado do Paraná. Admitiu ter posições consideradas polêmicas: “Trago em minha biografia teses e visões de mundo controvertidas.”

Joaquim Luiz Fachin, advogado e professor de direito civil nasceu no Rio Grande do Sul, mas estudou e pavimentou a sua carreira no estado do Paraná. É reconhecido pelo seu saber jurídico no Brasil e no exterior. Aprovado, preencherá a vaga do ministro Joaquim Barbosa aposentado em 2014.

Oportunismo? Os opositores ao governo federal montaram um forte esquema para rejeitar a indicação. Tentaram convencer o senador Alvaro Dias, relator da indicação, a retirar o suporte dado ao jurista, mas não conseguiram: "Seríamos indignos do apreço popular se, de forma oportunista, nos colocássemos contra (a indicação) apenas para alvejar a Presidência da República", disse Dias.

Aprovado O processo de aprovação do nome indicado pela presidente, depois de 12 horas, passou pelo voto secreto dos 27 senadores da CCJ. Com 20 votos favoráveis e sete contrários o nome de Luiz Fachin foi aprovado e será encaminhado ao plenário do Senado que poderá ratificá-lo ou não, na terça-feira da semana que vem.

 

Também passa Ao se considerar o histórico do Senado Federal, Fachin não terá dificuldades para ocupar a cadeira que pertenceu a Joaquim Barbosa. Os senadores, até hoje, vetaram cinco nomes. O último vetado foi no governo de Floriano Peixoto, há cem anos. 

Fonte: Da Redação do PCI

Comentários, artigos e outras opiniões de colaboradores e articulistas não refletem necessariamente o pensamento do site, sendo de única e total responsabilidade de seus autores.

Veja Também
16/09/2015 - Dropes nº 415
09/09/2015 - Dropes nº 414
02/09/2015 - Dropes nº 413
30/08/2015 - Dropes nº 412
Deixe seu Comentário
(não ficará visível no site)
* Máx 250 caracteres

* Todos os campos são de preenchimento obrigatório

363 visitantes online
O Canal de Vídeo do Portal Cidade de Itapira

Classificados
2005-2019 | Portal Cidade de Itapira
® Todos os direitos reservados
É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste portal sem prévia autorização.
Desenvolvido e mantido por: Softvideo produções