Carregando aguarde...
Itapira, 06 de Dezembro de 2019
Notícia
30/11/2014 | Dropes nº 376

IPTU A atualização da planta genérica na ordem de 6,5%, em discussão na Câmara Municipal, impactará em aumento do IPTU para 2015 ganhará as rodinhas políticas, principalmente, as dos oposicionistas.

Não tem jeito Aumentar impostos é coisa que arrepia até os governantes mais ousados. Voto e aumento de impostos nunca combinaram. Mas a falta de atualização monetariamente pé demonstração de governo fraco.

É constitucional Foi derrubada a liminar concedida à FIESP e PSDB que alegava inconstitucionalidade e impedia reajustes superiores à inflação. Agora a Prefeitura de São Paulo poderá reajustar em até 20% para os imóveis residenciais e até 35% para os imóveis comerciais. E o Haddad não está fazendo economia na aplicação.

Defasagem de 30% Os técnicos fazendários da Prefeitura de Itapira afirmam que o IPTU, por conta de decisões políticas irresponsáveis, defasou cerca 30%. O resultado desse bom mocismo implica em menos recursos para os serviços destinados à melhoria das condições de vida da população. Quem ganhou com isso?

Só os ricos Quem defende o congelamento do IPTU na verdade está defen­dendo os interesses dos mais ricos, daqueles que têm grandes ou vários imóveis na cidade. Como os que tem mais dependem menos dos serviços públicos, eles lucram com o congelamento do IPTU. Para o povo, prejuízo.

Quem tem mais, paga mais Apesar da falta de dinheiro que essa defasagem traz para os cofres municipais, o prefeito Paganini garante que não pretende recuperar a diferença perdida impingindo responsabilidade à maio­ria da população. Vai manter as atualizações com base na inflação.

Desconto dos dias parados A próxima folha de pagamento deveria levar um remédio amargo para os que aderiram à greve convocada pelo Sindicato dos Servido­res Municipais com o desconto dos dias parados dos 230 servidores que cruzaram os braços.

Alívio de final de ano Na tarde desta sexta-feira chegou o alívio momentâneo aos ser­vidores que aderiram à greve. Uma liminar foi concedida impedindo até decisão contrária ao desconto dos dias parados.

Em nome da união Conforme antecipado por esta coluna, os vereadores gover­nistas entenderam a desnecessidade de submeter o grupo a um processo de divisão lançando dois candidatos da base. A iniciativa partiu do líder do prefeito, Mauricio Casimiro de Lima: “o impor­tante é a união!”

Quanta bobagem! O próprio Mauricio comentou que as pessoas menos informa­das politicamente deverão apontar para uma derrota política a retirada da candidatura dele: “Diziam que o próximo presidente da Câmara seria Carlão Jamarino e que nós dois estaríamos às turras, nos engalfinhando nos botecos da cidade”.

Lorota constante Mauricio lembrou que os oposicionistas gostam de alardear que o deputado Barros Munhoz toma decisão e a entrouxa sobre todo mundo: “É um raciocínio que explica a rápida passagem deles pela prefeitura. Caso isso fosse verdade, Munhoz chegaria aos trinta e oito anos de vida pública como um dos mais votados do Estado de São Paulo?”.

Um apoiando o outro O acordo proposto por Mauricio e Zé Branco foi discutido e aprova­do pelos vereadores da base e pelo grupo político que dá sustentação ao governo Paganini. Zé Branco disputará a presidência, e Mauricio, a vice-presidência. Pela oposição, Marquinhos aposta que conseguirá os votos necessários e que não vai desistirá.

Kassab em Itapira O ex-candidato ao senado, Gilberto Kassab, esteve em Itapira na tarde desta sexta-feira para filiar o ex-prefeito Toninho Bellini. A intenção de Kassab é preparar o PSD para as eleições municipais de 2016, de olho em 2018 quando pretende se lançar candidato ao governo do estado.

Desfiliação em massa O PSD de Itapira integra a base aliada do governo Paganini e ti­nha com presidente o atual secretário José Armando Mantuan que declarou que os filiados ao PSD de Itapira não têm nenhum interesse em seguir os passos de Gilberto Kassab e que todos já apresentaram o pedido de desfiliação.

 

Mais azar? Alguns ex-integrantes do PSD de Itapira passaram a considerar Gilberto Kassab como um grande pé-frio, dizendo que onde ele pisa mais atrapalha do que ajuda. Alguns chegaram a dizer que ainda não dá para saber quem saiu perdendo mais, se foi o Kassab ou se foi Toninho Bellini.

 

 

Saltaram de banda... Os três vereadores oposicionistas foram convidados para o evento programado para esta sexta-feira em uma chácara na estrada de Ampa­ro. Rafael disse de antemão que não compareceria. Cesar da Farmácia chegou a dizer para algumas pessoas que compareceria, mas não foi visto entre os participantes.

 

 

É oposição ou não é? Marquinhos estava eufórico ontem à tarde, adiou para este sábado uma viagem para a praia. Esperava a visita de Kassab na casa dele e disse que não sabia nada sobre a filiação de Toninho Bellini ao PSD local. No final, acabou prestigiando o evento.

 

 

Errou de cidade Cerca de trinta itapirenses ligados à administração passada estive­ram no evento que reuniu alguns políticos da região convidados pelo PSD nacional. A gafe maior ficou por conta de Kassab que ao se referir à nossa cidade, tascou Itatiba em alto e em bom som.

 

 

Repertoriando! Totonho Munhoz varreu o ensino básico longe de Itapira. Estudou no Arquidiocesano de São Paulo. Viveu cerca de dez anos sob a rígida disciplina da educação escolar católica. Quando entrou no nível médio, como já não aguentava mais aquela rotina, passou a pressionar o pai, Caetano Munhoz, dizendo que queria estudar em Itapira. Depois de tantos pedidos, antes de terminar a primeira série do curso científico ele já estava matriculado no Elvira Santos. Tão logo Totonho tomou pé da nova escola, iniciou um movimento que culminou com a instalação da União dos Estudantes Secundaristas de Itapira. Naquela época havia uma grande rivalidade entre os alunos do IEEESO e da Escola de Comércio. Totonho e a UESI conseguiram integrar as duas escolas e propiciar inúmeras atividades recreativas. Há quem diga que foi a primeira revolução de Totonho na cidade. Mas a ação de Totonho junto ao UESI não ficou apenas no campo recreativo. Pela primeira vez o IEEESO viu uma ação política contestando as decisões da dire­ção escolar, ato inimaginável naqueles tempos. Como presidente da UESI, Totonho distribuiu um panfleto denunciando várias ações do diretor Pedro Ferreira Cintra. Entre elas, o uso de massa com cimento em volta do vaso sanitário como reforço contra vandalismo, mas que dificultava a limpeza e provocava mau cheiro. Com o tempo, o reforço de cimento foi abolido.

 

 

Pensando bem... “Unir-se é um bom começo, manter a união é um progresso e trabalhar em conjunto é a vitória”. (Henry Ford - inventor e empresário norte-americano - 1863/1947)

 

Cenário do jornal A CIDADE de 29/11/2014

 

Fonte: Da Redação do PCI

Comentários, artigos e outras opiniões de colaboradores e articulistas não refletem necessariamente o pensamento do site, sendo de única e total responsabilidade de seus autores.

Veja Também
16/09/2015 - Dropes nº 415
09/09/2015 - Dropes nº 414
02/09/2015 - Dropes nº 413
30/08/2015 - Dropes nº 412
Deixe seu Comentário
(não ficará visível no site)
* Máx 250 caracteres

* Todos os campos são de preenchimento obrigatório

1734 visitantes online
O Canal de Vídeo do Portal Cidade de Itapira

Classificados
2005-2019 | Portal Cidade de Itapira
® Todos os direitos reservados
É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste portal sem prévia autorização.
Desenvolvido e mantido por: Softvideo produções